GESTÃO AMBIENTAL DE EMPRESAS

10 CUIDADOS AMBIENTAIS AO PLANEJAR UM NEGÓCIO

10

O acesso a um meio ambiente equilibrado é um direito de todos, que está assegurado pelo Art. 225 da Constituição Federal. É dever do poder público e da coletividade defender e preservar um ambiente saudável, de uso comum do povo, contribuindo dessa forma para a qualidade de vida das atuais e futuras gerações.

Dito isto, ressalta-se a importância da preservação do ambiente, tanto no âmbito pessoal como no coorporativo. A cada dia, as empresas são mais cobradas pela sociedade e por seus clientes a buscar a responsabilidade ambiental e a sustentabilidade de seu negócio.

Além disso, agir e pensar de forma sustentável, preocupando-se com os impactos ambientais do seu empreendimento pode surtir efeitos positivos em termos de se alcançar sucesso e competitividade em um mercado cada vez mais exigente quando se trata da preservação do meio ambiente.

Por isso, separamos no post de hoje 10 dicas que podem ser muito úteis ao pensar e planejar um novo empreendimento:

1. Conhecer e cumprir com os requisitos legais ambientais aplicáveis

Estar em acordo com as exigências legais é, sem dúvidas, o primeiro cuidado ambiental que qualquer empreendedor deve tomar. Antes mesmo de serem iniciadas as operações, o empreendedor deve buscar se regularizar através da obtenção das licenças e demais regularizações necessárias.

Existem diversas regularizações que podem ser necessárias a um empreendimento, a primeira delas é o licenciamento ambiental, nele o órgão ambiental irá avaliar a viabilidade da localização e operação das atividades pretendidas.

Outros requisitos legais ambientais também são importantes e podem ser necessárias para seu empreendimento, como a inscrição da atividade no Cadastro Técnico Federal do IBAMA, ou ainda licenças específicas, como da ANVISA e obtenção de Outorgas do Uso de Água.

Para saber quais as regularizações são necessárias para seu empreendimento, é sempre importante contratar um profissional ou uma consultoria especializada.

2. Fazer escolhas conscientes

Além de estar dentro da lei, outras questões possuem igual importância no que se refere à sustentabilidade de um empreendimento, tais como a localização, os móveis e equipamentos que serão adquiridos.

Opte, sempre que possível, por estar o mais próximo de seus clientes, isso facilita o deslocamento.

Adquirir moveis e equipamentos de fontes ambientalmente responsáveis é outra maneira de corroborar para a sustentabilidade de seu negócio. Para saber se seus fornecedores estão comprometidos com as causas ambientais pergunte se estão em dia com suas obrigatoriedades legais, se possuem selos ou certificações, busque sempre conhecer seus fornecedores e quais são seus princípios e valores.

Faça escolhas conscientes e valorize o uso de materiais reciclados ou produtos certificados.

3. Realizar a gestão de emissão de gases de efeito estufa

Fazer a gestão de gases de efeito estufa (GEE) muitas vezes vai além de saber o quanto você emite e neutralizar as emissões desses gases com ações de compensação. É também, conhecer o negócio e entender onde melhorar seus processos para diminuir suas emissões.

Algumas ações como substituição de fontes de energias não-renováveis por renováveis ou da otimização de processos e manipulação de produtos que geram muitas emissões, podem ser muito efetivas e em alguns casos gerar trazer até mesmo retornos financeiros. Além, é claro, de contribuir diretamente para a mitigação do efeito desses gases sobre as mudanças climáticas.

O inventário de emissão de gases de efeito estufa é a principal ferramenta de diagnóstico de uma empresa, possibilitando entender as fontes de emissão para posteriormente colocar em prática os planos de ação aplicáveis.

4. Implementar hábitos paperless

Diminuir a quantidade de impressões pode ir muito além da economia de recursos, como papel, tinta e energia, gera maior praticidade e agilidade nos processos também.

Atualmente existem inúmeras tecnologias que podem facilitar os procedimentos do seu negócio, tais como armazenamentos em nuvens e assinaturas eletrônicas, que permitem que muitos documentos que antes precisariam ser impressos agora possam ser acessados apenas de forma digital.

Por isso, só imprima aquilo que for realmente necessário!

5. Reaproveitar, reutilizar, reduzir e reciclar

Além de diminuir o consumo de recursos, reaproveitar, reutilizar e reduzir insumos e recursos deve ser uma prática constante na rotina de um empreendimento que busca a responsabilidade ambiental.

Ademais, os geradores de resíduos sólidos devem elaborar o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS), conforme determina a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) elaborada através da Lei 12.305/2010.

O PGRS é um documento técnico que identifica a quantidade de geração de cada tipo de resíduo e indica as formas corretas para manejo, acondicionamento, transporte, tratamento, reciclagem, destinação e disposição final desses resíduos.

Outro instrumento trazido pela PNRS é a logística reversa, aplicado para o desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu clico ou em outros ciclos produtivos, ou para a destinação adequada.

6. Buscar matérias-primas de fornecedores responsáveis

A produção de bens envolve a exploração de recursos naturais, por isso, conhecer seus fornecedores e saber de onde os recursos e matérias-primas utilizadas em seu negócio vem é uma essencial para entender o impacto que seu empreendimento causa.

Uma forma muito eficiente de saber sobre a responsabilidade ambiental de seus fornecedores é saber sobre a adesão e obtenção de certificações. A certificação FSC, por exemplo, é bastante conhecida, a sigla do inglês Foresty Stewardshio Council significa Conselho de Manejo Florestal e busca contribuir para identificar empresas que fazem uso adequado dos recursos naturais.

Optar por fornecedores responsáveis social e ambientalmente é uma forma muito efetiva de contribuir para um ambiente mais equilibrado e justo.

7. Incentivar colaboradores a optarem por transporte mais sustentável

“O exemplo deve vir de cima”. Essa frase pode parecer um chavão, mas nesse contexto é muito bem aplicada. Quando a alta gerência opta por hábitos mais sustentáveis, isso incentiva a todos os colaboradores repensarem suas atitudes.

Preferir os transportes coletivos ou dividir o transporte com colegas que moram próximo, pode ser uma ótima opção para gerar menos impacto, além de economia.

8. Reportar informações de forma transparente

Uma empresa que busca trabalhar de forma sustentável deve estar sempre atenta ao impacto social causado por suas atividades, por isso é primordial que exista transparência na relação com todos os stakeholders.

Ao reportar os dados e resultados de forma transparente a empresa transmite maior confiança e com isso maiores são as chances de conquistar clientes fidelizados.

Uma ferramenta cada vez mais utilizada pelas empresas para reportar informações referente às atividades de forma transparente são os Relatórios de Sustentabilidade, utilizada para apresentar seus indicadores sociais, econômicos e ambientais com transparência. A principal metodologia criada para esse reporte é o GRI (Confira nosso post “Relatórios de Sustentabilidade e a Norma GRI).

 

9. Treinar lideranças e colaboradores

Os colaboradores são a imagem de um empreendimento, são eles quem representam o negócio diante do público. Por isso, é muito importante que todos estejam alinhados com os valores e princípios da empresa e que as lideranças saibam repassar isso para suas equipes.

Os gestores precisam estar convencidos sobre a efetividade e os retornos trazidos pelas ações sustentáveis realizadas pela instituição de que fazem parte.

10. Optar por parceiros com os mesmos princípios

Se os colaboradores refletem aquilo que seu negócio é, com os parceiros não é diferente. Por isso, na hora de escolher seus parceiros, tenha sempre em mente que eles devem estar alinhados com os valores e princípios de sua empresa.

Com essas dicas, sua empresa conseguirá ter uma imagem muito mais positiva diante de seus clientes e do mercado! Assim, irá agregar muito mais valor aos seus produtos e uma maior competitividade!

Fale Conosco:

Como podemos te ajudar? Entre em contato para uma proposta ou esclarecimento.

  • elisasoluta@eco.br

Contato Geral

Fale diretamente com nossos consultores:

E-mail: elisa@soluta.eco.br

Telefone: (11) 98696-0503

E-mail: anacarolina@soluta.eco.br

Telefone: (19) 98327-5902

E-mail: daniela@soluta.eco.br

Telefone: (35) 99201-7174

E-mail:laura@soluta.eco.br

Telefone: (19) 98140-9923

E-mail:luciano@soluta.eco.br

Telefone: (11) 94328-9515

E-mail: priscilasoluta.eco.br

Telefone: (35) 99979-7651

Endereço

  • R: Conselheiro Crispiniano, 139
    Setor 01. São Paulo/SP
Scroll Up